Prémios Construir 2019

Data

Local

Faltam

Vote agora

Insira o email com o qual está registado na newsletter ou é assinante do CONSTRUIR.

Votações encerradas

O resultado será conhecido no dia 3 de Outubro, no Altice Arena.

Prémios

O Jornal Construir distingue pelo 12º ano consecutivo a iniciativa e o mérito de quem consagra e trabalha diariamente pelas boas práticas no sector da Construção.

Apostamos assim na perseverança e trabalhamos para reconhecer o que de melhor é feito pelas empresas e pelos profissionais que actuam neste sector, nas áreas da Arquitectura, Engenharia, Construção e Imobiliário.

Os Prémios Construir 2019 destinam-se a ateliers de arquitectura, gabinetes de engenharia, construtoras, promotores imobiliários e consultoras imobiliárias.

A lista de nomeados reflecte a transversalidade dos prémios, e distingue empresas, obras, promotores, profissionais que, pela sua actividade, pelo seu trabalho, pelo resultado da obra, se destacam de forma significativa dentro da sua área. São nomeadas empresas, ou obras, que representam algo de diferenciador para as envolventes, que reflictam uma lógica de trabalho própria, o respeito pela reabilitação e pelo existente, a importância para a zona, a sustentabilidade e eficiência energética ou o rasgo com o existente, e naturalmente o mediatismo, próprio de quem tem de fazer do acompanhamento do sector uma ferramenta de trabalho.

Regulamento

Escolha dos nomeados

Os nomeados são da exclusiva responsabilidade da equipa editorial do CONSTRUIR.

O período de avaliação, válido para a conclusão dos trabalhos ou para a sua inauguração, está compreendido entre 1 de Janeiro de 2018 e 30 de Setembro de 2019.

Para a nomeação, o CONSTRUIR avaliou o trabalho desenvolvido ao longo do período em apreciação; capacidade de inovação, visibilidade mediática, distinções nacionais e/ou internacionais, dados estatísticos oficiais, entre outros;

As propostas vencedoras serão consagradas na Gala dos Prémios Construir 2019, a realizar no dia 12 de Novembro, no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa.

Votação

• Os nomeados são submetidos a uma votação online de forma a apurar os vencedores em cada categoria. • A votação online decorre no site dos prémios até 6 de Novembro. • Para validar o voto é exigida a introdução do e-mail, que terá de ser igual ao de registo na newsletter do CONSTRUIR.PT • Os vencedores resultam de uma média ponderada entre os votos dos assinantes da newsletter do CONSTRUIR (40%) e dos votos dos assinantes do CONSTRUIR na versão impressa (60%). • O CONSTRUIR reserva-se ao direito de anular votos suspeitos, baseando-se para tal no registo de e-mail.

Nomeados

MELHOR PROJECTO PÚBLICO MELHOR PROJECTO PRIVADO MELHOR PROJECTO DE REABILITAÇÃO MELHOR ATELIER
MELHOR PROJECTO PÚBLICO

Teatro Luís de Camões (Contemporânea)

Promovida pela Sociedade de Reabilitação Urbana Lisboa Ocidental, a recuperação do Teatro Camões preconizada pelos arquitectos Egas José Vieira e Manuel Graça Dias, naquele que seria o último grande projecto de uma brilhante carreira, procurou manter “o charme do que havia, sem beliscar o essencial do que á estava, adaptando-o à legislação actual”. "O que queremos é repor o ambiente que muitas pessoas não conheceram", haviam de confessar os arquitectos para justificar a obra que já este ano foi distinguida com o Prémio Nacional de Reabilitação Urbana

Escola EB 2+3 das Taipas, em Guimarães (Pitágoras Arquitectos)

Habituados que estão a desenhar na “terra Natal”, os arquitectos vimaranenses tinham em mãos a substituição de um edifício escolar que o tempo tornou disfuncional e sem condições mínimas. A nova escola das Taipas, que resulta do aproveitamento de parte dessa antiga escola, procura marcar uma nova linguagem numa área consolidada, como é o centro da vila, requalificando e ordenando uma vasta área que dispõe agora de um elemento estrutural que estabelece uma linguagem muito própria com a envolvente

Centro de Saúde de Vilar de Andorinho (Architailors)

Eduardo Cruz e Carlos Praça são os autores do projecto do novo Centro de Saúde de Vilar de Andorinho, obra promovida pela Administração regional de Saúde do Norte que permite aumentar os ganhos assistenciais, que vão traduzir-se em cuidados de saúde de maior proximidade e acomodação, quer para a população da área de referência, quer para os profissionais que lá vão desenvolver a sua actividade

Mercado de Albergaria-a-Velha ( [A] ainda arquitectura)

O projecto de requalificação, do atelier [A] ainda arquitectura, do arquitecto Luís Tavares Pereira, respeita o projecto original do arquitecto Jorge Gigante, datado do princípio da década de 1970. Todo o recinto está coberto por uma estrutura metálica com iluminação natural proveniente de aberturas na cobertura e de uma extensa parede de vidro virada a sul. O novo mercado inclui soluções que melhoram a eficiência energética do equipamento e existem diversos pontos de acesso para pessoas com mobilidade reduzida e um cais de cargas e descargas

Lar de Idosos de Ponte de Sor (Nuno Piedade Alexandre)

Nuno Piedade Alexandre é o autor do projecto de uma unidade residencial para pessoas idosas que, além de cobrir um conjunto incontornável de necessidades, representa uma marca de contemporaneidade ao tradicional panorama construtivo de uma cidade do Alto Alentejo. O início da construção do edifício teve o início em 2015 mas só em 2018 ele viria a ser completamente finalizado. Trata-se de uma estrutura residencial para pessoas idosas com 10 quartos duplos e 4 quartos individuais, num total de 24 camas, tendo todos os quartos instalações sanitárias próprias

MELHOR PROJECTO PRIVADO

Villa Nature (Saraiva + Associados)

Desenhado pela equipa de Miguel Saraiva, o Villa Nature é composto por um corpo único com quatro pisos, “apresentando as fachadas do imóvel uma linguagem contemporânea, com grandes envidraçados e linhas de força horizontais acentuadas pelas varandas e palas existentes”. e a sua implantação foi estudada atendendo à exposição solar mais favorável. Os jardins que o circundam centraram-se na análise da flora da região e interpretação geológica da envolvente onde está instalado, junto a Vilamoura. Já este ano foi distinguido com o prémio de “Melhor construção e arquitectura sustentável” do jornal Expresso

Exmo Hotel (Floret Arquitectura)

Liderada por Adriana Floret, a equipa responsável pelo projecto de reabilitação e reconversão deste histórico edifício, localizado no Porto, numa unidade hoteleira, num espaço que, outrora, foi a casa de uma instituição bancária, armazém ou escritório de uma seguradora. Para os autores do projecto, era fundamental não perturbar a marcante linha do tempo que tem acompanhado este edifício único que, pela sua evolução, resultou de dois edifícios. Segundo os autores, o fio condutor foi o de acrescentar elementos sem comprometer a presença das várias camadas históricas e fazê-lo de forma a garantir a reversibilidade da intervenção

Edifício Lisbon Wood (Plano Humano)

Vencedor do Prémio Architizer 2019, o projecto concebido pelos arquitectos Helena Lucas Vieira e Pedro Miguel Ferreira assume-se como uma peça rara de arquitectura desde logo pela mutável fachada em madeira, solução que confere uma marcante identidade a este edifício, construído no centro de Lisboa, e um statement sobre o uso da madeira como elemento nobre da promoção imobiliária . O sistema de portadas torna o alçado dinâmico, permitindo que a vida e utilização solicitada pelo espaço interior se transmita para o espaço e aspecto exterior do edifício, que será sempre variável de apartamento para apartamento

Deloitte Digital Lisboa (Ventura + Partners)

O atelier Ventura & Partners desenvolveu um espaço dinâmico, descontraído e apelativo que incentiva a interacção entre colaboradores da consultora multinacional Deloitte, uma iniciativa que mereceu, já este ano, o reconhecimento com o prémio Architizer na categoria “Comércio – Escritórios”. Conforto, qualidade e novas soluções tecnológicas dominam a proposta da equipa liderada por Manuel Ventura. Constituído por diferentes espaços baseados no desenvolvimento de ambientes distintos, o edifício destaca-se pelas suas características arquitectónicas idiossincráticas, design de interiores sofisticado e carácter marcadamente tecnológico. A área de recepção é conectada a uma área de lounge que, através da exibição de conteúdo multimédia, envolve visitantes num ambiente imersivo de modernidade tecnológica

Casa 3000 (Luis Rebelo de Andrade)

A 7ª edição do Architizer A+Awards contou com diversas participações portuguesas, entre as quais a Casa 3000, do gabinete de Luís Rebelo de Andrade. A sua cor e volumetria, sendo o único edifício num espaço de quase 500 hectares chamou a atenção e foi distinguida na categoria Concepts – Plus – Architecture – Color. Na ausência dos marcos geodésicos, na Herdade da Considerada, é a arquitectura a fazer as vezes dos pontos de referência que desde eras primordiais guiaram os homens, complementando a paisagem com um edifício de abrangente visibilidade. O nome da casa vem da designação da cor escolhida - a 3000 Red Flame

Garagem Batalha (Luis Peixoto)

Situado em pleno centro histórico do Porto, o Edifício Batalha apresenta-se como um documento histórico não só por causa do arquitecto, Mário Abreu, como da época a que remonta, de 1939. O projecto de Luís Peixoto procura preservar a identidade modernista do edifício, desde logo marcada pela linguagem da fachada despojada de ornamentos e revestida a mármore. Este período de transição construtiva ressalta também pela mistura de materiais como o novo betão utilizado nas lajes de piso e paredes exteriores e o tradicional tabique nas paredes divisórias interiores. O programa funcional deste conjunto articula assim estacionamento (cave, piso térreo e parte do primeiro piso), serviços (escritório no primeiro piso do volume principal) e habitação (três pisos superiores)

Pátio do Meco (Fábio Ferreira Neves)

Distinguido nos Architizer Awards deste ano, “O Pátio do Meco” foi também um dos vencedores do “Best Architects 20 award” na categoria de Residência Unifamiliar. "O Pátio do Meco", construído em 2018, adquiriu estatuto de guesthouse, sendo, nas palavras do arquitecto, uma “recriação do passado com o intuito de regenerar o futuro da aldeia” e está situado no centro histórico da Aldeia do Meco, em Sesimbra. O pátio insere-se “na morfologia urbana envolvente”, assegura o arquitecto, que considera o projecto “irrecusável” pela “forte ligação” que tem ao local. O novo alojamento local, com “uma presença silenciosa para a aldeia, ajustada à zona envolvente”, é constituído por quatro suítes, cada uma com casa de banho privativa, complementadas pelo espaço principal da casa

MELHOR PROJECTO DE REABILITAÇÃO

Sottomayor Residências (Coporgest)

Para a Coporgest, promotora e responsável pelo projecto da Avenida Duque de Loulé, em Lisboa, a mensagem é clara: preservando as características emblemáticas dos quatro edifícios que fazem parte do programa, os seus promotores estão a “devolver à cidade um património de eleição, tanto pela sua imponência arquitectónica como pela importância histórica”. Apesar da intervenção profunda de que foi alvo, a equipa de projectistas conseguiu valorizar a nobreza da arquitectura de exteriores e de interiores de outros tempos conjugando-a com a modernidade dos acabamentos. A iniciativa foi já distinguida internacionalmente, com o “Best Residential Renovation/Redevelopment Portugal”, atribuído pela European Property Awards Development em associação com o The Telegraph

Casa António Patrício (in.vitro)

A obra da Casa António Patrício, no Porto, valeu ao atelier in.vitro o Prémio Nacional de Reabilitação Urbana de 2019, na categoria de Melhor Intervenção Inferior a 1000 metros quadrados. Joana Leandro Vasconcelos e Mafalda Cabeleira, autora e colaboradora do projecto de conversão de um antigo edifício numa casa moderna, não se afastando da memória do edificado. As autoras do projecto procuraram reabilitar os elementos construtivos existentes e intervir pontualmente nas zonas mais degradas e/ou descaracterizadas, utilizando soluções baseadas em materiais e técnicas tradicionais, minimizando o impacto no edifício, preservando e valorizando as suas características originais e respondendo ao pretendido pelos proprietários

Le Monumental Palace Hotel (Rodapé Arquitectos)

O empresário Mário Ferreira entregou à equipa liderada Audemaro Rocha a ambiciosa requalificação do emblemático palacete do Séc. XX da Avenida dos Aliados, sendo sua ambição tornar o Monumental Palace Hotel no mais mais emblemático hotel de luxo da cidade. Com esta intervenção, segundo os seus autores, floresce um novo conceito turístico na cidade, onde a experiência histórica de elevada autenticidade de um edifício clássico dos anos 20, se alia, à qualidade e ao conforto característicos dos mais modernos e luxuosos empreendimentos turísticos. O atelier Rodapé Arquitectos procurou respeitar união perfeita entre a monumentalidade ecléctica beaux-artiana da fachada, a elegância das acomodações e um serviço premium, recuperando os tempos áureos da sua génese

Ouro Grand (CAN RAN)

A proposta de Catarina Almada Negreiros e Rita Almada Negreiros, para a iniciativa promovida pela Level Constellation, resultou naquele que é um dos maiores projectos residenciais já materializados na Baixa da cidade de Lisboa. Ouro Grand é um conjunto residencial que nasce do aproveitamento de quatro edifícios e traz consigo uma herança de grande prestígio. Com uma história que se inicia no Século XVIII pela mão do Marquês de Pombal, Ouro Grand representa hoje um novo capítulo de glória. Um capítulo onde um ícone de arquitectura é recuperado e renovado para se transformar numa das mais exclusivas ofertas imobiliárias de toda a cidade de Lisboa

Moagem Heritage (António Garcia Arquitectos)

Em Leiria reside um precioso exemplo do bom aproveitamento de património com história fora dos grandes centros, por norma o centro das atenções no que à dinâmica em torno da reabilitação diz respeito. O antigo edifício da Moagem de Leiria, agora designado por Moagem Heritage (condomínio de luxo), sofreu profundas obras de reabilitação, num investimento de 18 milhões de euros. Com as obras, o carismático edifício que serviu de convento, de prisão e de moagem ficou com 25 apartamentos de tipologias T1 a T4, com áreas que variam entre os 100 e os 500 metros quadrados, 12 lojas destinadas a cafés, restaurantes e decoração

Beato 1904 (Promontorio)

Localizado na zona ribeirinha de Lisboa Oriental, entre o Convento do Grilo e o Hub Criativo do Beato, um antigo armazém de vinhos e azeite – Edifício Beato 1904 – foi reabilitado e convertido num espaço de coworking – o NOW – que, “sem perder o seu carácter histórico, é flexível e amigável”. Garantir a implantação e viabilidade de um programa de serviços diversificado, respeitando as características do edifício através da recuperação e reposição dos principais elementos arquitectónicos, foi o objectivo do projecto que considerou “limpar o espaço de todas as adaptações residuais e não qualificadas que foram colocadas sobre ele ao longo de décadas de diferentes apropriações e usos; fazer o melhor uso da estrutura existente minimizando a demolição e a nova construção e trazer luz natural para o seu interior”

Portas de São João (Meireles Arquitectos)

Mário Miguel Meireles foi o autor do projecto que procurou foi preservar os elementos estruturais dos vigamentos de madeira dos pavimentos, a caixa de escada e as suas paredes de tabique. Planeando-se a organização interior desde este ponto e pretendendo-se valorizar a rua dos Mercadores, no Porto, ao realizar a entrada para as fracções habitacionais por aí, contribuindo para a identidade e movimento da mesma. Por usa vez, o espaço de comércio e serviços localiza-se no piso -1 e 0, com entrada a ser efectuada pela rua de São João. A intervenção foi profunda e pormenorizada, para que os espaços satisfaçam as necessidades actuais com o requinte do antigamente

Casa das Gelosias (Marta Campos Arquitectura)

O ponto de partida da intervenção foi uma parcela com uma área de 122m2 em estado de ruína, existindo apenas a fachada principal e paredes meeiras. A proposta de reconstrução desta moradia unifamiliar integra a fachada pré-existente e apropria-se do espaço deixado disponível. A volumetria resultante relaciona-se com as edificações vizinhas procurando alinhamentos, ao mesmo tempo que propõe um novo alçado em relação com a Igreja de S. Vicente. Este novo alçado integra um sistema de “gelosias”, herança construtiva da arquitetura vernacular existente em Braga entre o séc. XVII e XVIII. Estas garantem a necessária privacidade atendendo à excessiva exposição sobre o adro da igreja, permitindo ver e não ser visto. Simultaneamente funcionam como sistema de sombreamento e de ventilação natural. No que respeita o sistema construtivo utilizado, o mesmo reinterpreta o sistema construtivo tradicional sendo a estrutura constituída por paredes em alvenaria resistente e vigas de madeira deixadas aparentes, determinando fortemente a aparência formal do interior da casa

MELHOR ATELIER

Saraiva + Associados

Numa altura em que Portugal mostra sinais de forte dinâmica na promoção imobiliária, sublinhe-se a carteira de novos negócios que é assinada pela equipa liderada por Miguel Saraiva. Vogue, Gestilar, Vanguard Properties ou o Grupo Hilton são alguns dos promotores mais activos que entregaram à Saraiva + Associados boa parte das suas estratégias

Plano Humano

Os últimos anos ficam marcados pelo reconhecimento internacional de um jovem atelier com provas dadas. Vencedores dos Architizer A+ Awards e Archizinc Trophy 2018, nomeados nos prémios Mies van der Rohe, WAF-World Architecture Festival Awards 2018 e Dezeen Awards 2018, a dupla Helena Lucas Vieira e Pedro Miguel Ferreira foram apontados como um dos jovens gabinetes de arquitectura a seguir ao longo de 2019

Luis Rebelo de Andrade

A ampla projecção da Casa 3000, de que é exemplo a nomeação para os Prémios Architizer, reforça o papel de Rebelo de Andrade no panorama arquitectónico nacional. A canadiana Azure Magazine aponta o também autor da Capela de Pedras Salgadas e do Six Senses Douro Valley como um dos 10 arquitectos a seguir para se entender a essência do que de melhor se faz na arquitectura em Portugal

in.vitro

A obra da Casa António Patrício, no Porto, valeu ao atelier in.vitro, de Joana Leandro Vasconcelos, o Prémio Nacional de Reabilitação Urbana de 2019, reconhecimento a que já está “habituada” depois do reconhecimento da Casa da Boavista, em 2017, com o prémio João Almada. Tão importante quanto o reconhecimento da obra feita, as distinções atestam o valor das jovens arquitectas do atelier do Porto e o seu crescente percurso na área da reabilitação, mesmo que em menores escalas. Contudo, a pormenorização, o respeito pelo existente e o contexto da obra, por muito que não lhes interesse o rótulo, são já uma imagem de marca

Barbas Lopes

A torre que começou a desenhar com Diogo Seixas Lopes ficou apenas concluída na presença de Patrícia Barbas, que tomou, a pulso, as rédeas do atelier responsável por um dos mais emblemáticos edifícios construídos na cidade de Lisboa nos últimos anos. O FPM41 é o último grande resultado de um percurso que começou com a renovação do próprio apartamento, na rua Bernardim Ribeiro. Pese a polémica inerente a um programa com estas características, nomeadamente a volumetria, o resultado final será, inevitavelmente uma obra de hoje e de um amanhã longínquo

MELHOR PROJECTO PÚBLICO MELHOR PROJECTO PRIVADO PRÉMIO FISCALIZAÇÃO E COORDENAÇÃO PRÉMIO INTERNACIONALIZAÇÃO MELHOR GABINETE
MELHOR PROJECTO PÚBLICO

Túnel do Funchal (Afavias / Construtora do Tâmega)

A Afavias e a Construtora do Tâmega são responsáveis por um dos projectos mais aguardados dos últimos anos, nomeadamente o “falso túnel” que dá acesso ao Campo da Barva, naquele que é o novo troço da Ribeira de João Gomes. A empreitada (consolidação de escarpas na Ribeira de João Gomes, sobre o túnel, bem como de construção de um “falso túnel” na zona) resultou na construção de uma estrutura de proteção (um “falso túnel”) de betão armado, com cerca de 340 metros de extensão, contra a queda de blocos em ambas as margens da Ribeira de João Gomes

Ponte Pedonal do Museu dos Coches (afaconsult)

A Ponte Pedonal do Museu dos Coches ficou agora concluída, depois de anos em que esteve prometida a sua abertura. A afaconsult é autora do projecto da estrutura que assegura a travessia em Belém entre o edifício do novo Museu Nacional dos Coches e a zona ribeirinha, sobre a avenida da Índia, a linha férrea e a avenida Brasília, conta com rampas nos acessos em terra e rio, e é acessível a pessoas com mobilidade condicionada. Fica finalmente concluída a obra do Museu dos Coches, com a inauguração desta estrutura com 180 metros de extensão que liga o museu e a margem do rio

MELHOR PROJECTO PRIVADO

Super Bock Arena / Pavilhão Rosa Mota (Lucios)

Mais do que a renovação de um emblemático espaço da cidade, a recuperação do Pavilhão Rosa Mota resultou, por assim dizer, na imponente Super Bock Arena. Desenvolvida pela Lucios, o renovado pavilhão conta agora com uma cúpula que permite uma vista sobre a cidade a 360º e um isolamento acústico que garante que o espaço será palco privilegiado na cidade. “Depois de seis meses de escavação em rocha”, revelou, conseguiu fazer-se um um rebaixamento do piso que permitiu ter um pé direito capaz de ali instalar um auditório para 500 pessoas”, asseguram os promotores da obra.

Central Solar Fotovoltaica OURIKA (MorningChapter)

A Central Solar Fotovoltaica Ourika, concebida pela MorningChapter, representa um investimento de cerca de 35 milhões de euros permitirá a produção de energia suficiente para cerca de 25 mil famílias, evitando a emissão de 49.944 toneladas de Co2 por ano. É a primeira central de grandes dimensões que não tem tarifa garantida suportada pelos contribuintes, vai ser a primeira a ser ligada directamente à Rede Nacional de Transporte da Rede Eléctrica Nacional, de acordo com o novo regulamento da ligação de geradores às redes da União Europeia

FPM 41 (JSJ)

A JSJ é responsável pelo projecto de estruturas daquele que se espera que seja um emblema de futuro pelo lugar de destaque que ocupa. As suas características, desde logo pela questão da altura, impuseram regras que resultaram do contributo das especialidades e das engenharias, integradas numa solução eficiente. A concepção estrutural dos pisos elevados baseia-se, essencialmente, em lajes aligeiradas de betão armado pré-esforçado que assentam nos núcleos de acessos verticais e nas extremidades, junto às fachadas, num conjunto de elementos metálicos tubulares

PRÉMIO FISCALIZAÇÃO E COORDENAÇÃO

TPF Planege Cenor

A TPF Planege Cenor manteve, nos últimos anos, forte actividade na área da Fiscalização e Coordenação de que são exemplos a obra do hospital CUF em Sintra ou a reabilitação de 342 km de estrada no Baixo Alentejo. A Região Autónoma da Madeira confiou, igualmente, à companhia a fiscalização de obras como reparação das infra-estruturas dos portos do Funchal, de Machico, do Caniçal e de Porto Santo

Tecnoplano

Os últimos anos foram pródigos na actividade da Tecnoplano, quer no mercado interno quer nos mercados externos. Ao nível da coordenação e fiscalização, destaque para a iniciativa da empresa, que conta já com 50 anos de actividade, no projecto “Vila Montrose”, condomínio habitacional localizado no Monte Estoril, qualificado como “Espaço Residencial Histórico” pelo Plano Director Municipal de Cascais, tendo mais de 125 anos de história, ou mesmo as instalações do Canal 11, onde supervisionou a construção da solução arquitectónica modular do Edifício que conjuga uma solução de estrutura metálica, com as especificidades de funcionamento de um canal de televisão

DDN

O que têm em comum, por exemplo, unidade industrial da RACLAC, em Famalicão, e a superloja da Decathlon em Lisboa? Ambas foram fiscalizadas pela DDN e ambos são processos complexos pelas particularidades dos programas. Mas estes são apenas dois exemplos de obras de elevada exigência confiadas à empresa liderada por Carlos Oliveira

PRÉMIO INTERNACIONALIZAÇÃO

Quadrante

América do Sul e África Ocidental são duas das regiões em que a Quadrante mais se mostrou activa no último ano, reforçando assim o seu perfil de empresa global e internacional. Exemplo disso é o acordo com a Vinci Airports para trabalhos de consultoria técnica e ambiental num processo de Due Diligence a 10 aeroportos brasileiros: Recife, Maceió, João Pessoa, Aracaju, Juazeiro do Norte, Campina Grande, Cuiabá, Rondonópolis, Sinop e Alta Floresta. O estudo incluiu a identificação e avaliação de riscos ambientais e sociais decorrentes da actividade do aeroporto e respectiva proposta de medidas de mitigação, para assegurar a conformidade legal e a sustentabilidade da operação dos aeroportos

PCG Profabril Consulplano

O único grupo português da área da engenharia a figurar no ranking das maiores 225 empresas do mundo no sector, promovido pela Engineering News Record. Ocupando o 138º posto, o grupo liderado por Ilídio de Ayala Serôdio tem alargado o seu raio de influência para áreas menos tradicionais às empresas nacionais, nomeadamente a Ásia. Indonésia é um dos mercados alvo, tendo mesmo adquirido uma empresa local.

COBA

Liderada por Fernando Prioste, a COBA manteve, no último ano, o perfil de empresa internacional que a acompanha há já várias décadas em vários mercados. No último ano destaque para a presença em Moçambique onde, além da missão de apoio à recuperação do País, no rescaldo da passagem do ciclone Idai, assegurou o projecto de abastecimento de água à fábrica da Mozal, em Matola ou, no caso da Guiné, regressa ao País depois de quase três décadas. Os trabalhos dizem respeito ao aproveitamento Hidroeléctrico do Saltinho. Já no Brasil, a empresa assegura os desenvolver os Estudos de Viabilidade Técnica, Socioeconómica e Ambiental para o Abastecimento da Bacia Hidrográfica do Alto Piancó

MELHOR GABINETE

Quadrante

Participa em algumas das mais relevantes obras nacionais na área de engenharia do último ano, de que é exemplo a modernização de parte da Linha ferroviária do Oeste ou o projecto da maior central fotovoltaica não subsidiada da Europa e uma das 20 maiores centrais de energia solar do mundo, localizada em Alcoutim. Ainda assim, será estratégico retirar peso à actividade nacional, crescendo nos mercados externos e, nesse domínio, o caminho está trilhado em várias latitudes

BERD

A grandeza de uma empresa mede-se não apenas pela riqueza que gera, pelo negócio de que faz parte como também do que promove. A BERD reforça a sua missão de distinguir a excelência no desenho inovador de pontes, promovendo o Prémio Mundial de Engenharia de Pontes, em parceria com a FEUP. À margem disso, dá cartas na sua actividade, e de que são exemplo as 125 pontes que assegurou no Peru, um investimento em torno dos 17 milhões de euros. Já este ano ficou a conhecer-se o resultado da inovação. O M1, equipamento desenvolvido pela BERD, empresa portuguesa de soluções para construção de pontes, permite a execução de vãos de 90 metros através do método de betonagem in situ em apenas 14 dias.

COBA

Liderada por Fernando Prioste, a COBA manteve, no último ano, o perfil de empresa internacional que a acompanha há já várias décadas em vários mercados, sem descurar o domínio interno. Uma das mais bem sucedidos grupos na área da engenharia conta já com 50 anos de actividade e presta serviços desde os estudos de base e de planeamento, de concepção e análise de viabilidade técnica, ambiental e económica, de projecto para construção, bem como da gestão e fiscalização das obras, até ao acompanhamento da operação e observação do seu comportamento

Afaplan

A' Tower, da Vanguard Properties, ou a renovação do VIA Outlets, em Vila do Conde, acrescida da primeira unidade da Grandes Moagens de Angola (GMA) são alguns dos trabalhos mais recentes assegurados pela Afaplan, num conjunto alargado de valências que a torna uma das empresas mais versáteis do panorama nacional

MELHOR CONSTRUTORA PRÉMIO INTERNACIONALIZAÇÃO PRÉMIO SUSTENTABILIDADE
MELHOR CONSTRUTORA

Lucios

Uma das empresa mais activas no panorama nacional neste momento, sobretudo no domínio da reabilitação. O último ano fica marcado não só pela conclusão da intervenção no Pavilhão Rosa Mota, numa operação que envolve a concessão do espaço, como pela forte aposta, na ordem dos 150 milhões de euros, para ter uma actividade ainda mais global alargada à promoção imobiliária, sabendo-se adaptar às necessidades do mercado. A empresa está ainda envolvida na recuperação do Mercado do Bolhão, outro dos edifícios emblemáticos da cidade do Porto

Casais

A Casais está igualmente em destaque no último ano, associada a obras que, mais do que mediáticas, são relevantes para a sociedade, numa clara mostra de que a empresa está a saber-se posicionar como uma média-grande empresa que estuda os trabalhos a fundo. Apesar das duvidas de última hora, em torno do inicio dos trabalhos da nova Ala Pediátrica do Hospital de S. João, no Porto, soube defender a dama e assegurar que os prazos serão cumpridos. Do último ano, destaque também para a construção do Lounge VIP do novo Aeroporto de Abu Dhabi ou a envolvência no também nomeado Villa Nature

Garcia Garcia

Nome incontornável no desenvolvimento de projectos industriais, a Garcia Garcia soube encontrar um espaço até então algo marginalizado, desenvolvendo um conjunto de metodologias, processos e técnicas que a tornam já uma referência neste nicho. A empresa fechou o ano de 2018 com uma facturação superior a 72,5 milhões de euros, um crescimento de 37% face ao ano anterior

MAP Engenharia

A MAP Engenharia é outro dos bons exemplos de “especialização” sem descurar a abrangência de uma empresa que quer crescer. É encarada como outra das empresas de referência na área da Reabilitação, atestada, no último ano, pelo cuidado em obras como o edifício da Rua Rodrigo da Fonseca ou o compromisso na intervenção de recuperação do Contreiras Palace

Gabriel Couto

Com uma estratégia assumida de conquistar e reforçar a presença em novos mercados, a empresa assegurou, no último ano, a entrada na Nicarágua, fazendo-se valer da experiência em redes de abastecimento de água. Essa experiência, diga-se, tem sido consolidada graças a uma estratégia que tem permitido à companhia assegurar um conjunto de obras estratégicas no mercado interno, de que é exemplo o Pine Village, a unidade de produção da Porminho, um empreendimento universitário da HUB na Asprela (Porto), o armazém da Vieira de Castro ou um aeródromo em Moçambique

PRÉMIO INTERNACIONALIZAÇÃO

Mota-Engil

A maior construtora nacional tem revelado, nos últimos meses, um reforço da aposta internacional que vai permitir reforçar ainda mais o fosso na facturação que resulta da actividade interna e externa. Nas últimas semanas, a empresa liderada por Gonçalo Moura Martins anunciou o reforço da carteira de encomendas em quase 500 milhões de euros, graças a concursos ganhos em mercados relevantes como sejam Angola, Moçambique e Brasil. Os números do primeiro semestre do ano apontam para um Volume de Negócios de 1,34 mil milhões de euros e para isso contribuiu designadamente o crescimento de 25% da actividade em África, onde o volume de negócios somou 453 milhões de euros. Na América Latina, a facturação do grupo somou 457 milhões de euros, enquanto a Europa contribuiu com 407 milhões.

DST

O Grupo DST viu o seu mérito reconhecido com um importante galardão internacional. Tratou-se do European Steel Design Awards, o mais importante concurso do setor de aço que premeia, de dois em dois anos, promotores, arquitectos e construtores, responsáveis pela edificação de obras de estrutura metálica mais emblemáticas em toda a Europa e que reconheceu a Bysteel com os prémios “Mérito” e “Público” pela obra do Hipódromo de Longchamp (Paris). A distinção é o reflexo do valor atribuído ao Grupo DST em regiões onde a concorrência é forte como é o mercado francês, onde assegurou igualmente a construção de um centro de recolha de lixo em Paris

Teixeira Duarte

De acordo com o último Relatório e Contas da Teixeira Duarte, 75,7% dos 440 milhões de euros de Volume de Negócio registado no primeiro semestre do ano resulta da actividade da empresa em mercados externos, num claro sinal da aposta que o grupo liderado por Pedro Teixeira Duarte em diversificar e alargar o seu raio de acção estratégica. O Volume alcançado nos mercados externos atingiu 192.783 milhares de euros, o que corresponde, na globalidade, a um aumento de 19,3% em relação ao primeiro semestre de 2018, com aumentos na Argélia (7,2%), no Brasil (43,8%) e em Moçambique (22,6%)

PRÉMIO SUSTENTABILIDADE

Villa Nature (Casais)

“Uma opção eco-friendly na costa algarvia”. É desta forma que o arquitecto Miguel Saraiva, enquanto autor do projecto de arquitectura promove o Villa Nature, um empreendimento habitacional construído pela Casais. Desenvolvido de acordo com os parâmetros BREEAM International New Construction 2016, o empreendimento recorre a soluções como espécies autóctones e reduzidas necessidades de rega; utilização de madeiras de origem sustentável; uma iluminação eficiente fornecida por luminárias LED, que complementam um desenho sustentável, comprometido com as metas europeias de redução das emissões de gases com efeitos de estufa, aumentando a eficiência energética e melhorando a qualidade e o conforto dos espaços interiores.

Urbo Business Center (CARI)

A Cari Construtores é a responsável pela construção, o projecto promovido pela DST que vai ser ocupado na íntegra pelo BNP Paribas. O edifício, com uma área de construção de aproximadamente 26 mil metros quadrados destaca-se, além da componente estética, pelo seu cariz sustentável, nomeadamente valências nas vertentes tecnológicas e nas mais modernas soluções de eficiência energética, o que lhe permitiu obter a certificação Breeam Good

Doca (Civilria)

Na sua terceira fase de execução, a Civilria continua a desenvolver os trabalhos de construção de um empreendimento habitacional na praia da Barra, em Aveiro, que representa uma forte aposta da empresa na construção sustentável. o DOCA é o primeiro empreendimento multifamiliar Passive House – conceito desenvolvido em parceria com a Universidade de Aveiro –, marcando uma nova era: tem uma elevada eficiência energética e de conforto, poupando cerca de 75% de energia, condição que obriga, igualmente à adopção de medidas detalhadas também no processo construtivo

MELHOR EDIFÍCIO DE ESCRITÓRIOS MELHOR ESPAÇO COMÉRCIO E SERVIÇOS MELHOR EDIFÍCIO RESIDENCIAL MELHOR EMPREENDIMENTO TURÍSTICO MELHOR CONSULTORA
MELHOR EDIFÍCIO DE ESCRITÓRIOS

FPM 41 (Rockbuilding/ECS Capital/Deka)

Um dos mais emblemáticos projectos de escritórios dos últimos anos, a FPM41, também conhecida como torre de Picoas, destaca-se pelo aspecto imponente, com fachada de espelhos cor de bronze. Situa-se na confluência de três acessos centrais: Avenida Fontes Pereira de Melo, Avenida 5 de Outubro e Rua Latino Coelho, junto à Maternidade Alfredo da Costa e ao hotel Sheraton – uma das zonas emblemáticas de Lisboa. Um dos raros projectos de escritórios dos últimos anos passou de mão em mão em termos de propriedade, que é agora assegurada pelos alemães da Deka

Escritórios Facol (Facol)

Em Pedome (Famalicão) nasce um projecto que reflecte o interesse em investir em infra-estruturas próprias, nomeadamente no domínio administrativo. O projecto do edifício industrial da FACOL iniciou-se pela recuperação de um pavilhão abandonado e obsoleto, com total adaptação às necessidades de funcionamento de uma unidade industrial de tinturaria têxtil. Esta segunda fase consistiu em acrescentar ao existente um novo volume para introdução das funções administrativas. O novo bloco de escritórios foi implantado a Sul do volume existente, separado deste por uma faixa com um jardim vertical, de forma a garantir a insonorização relativamente à área de indústria.

Urbo Business Center (DST)

A escassez de oferta de projectos na área de escritórios terá reflectido a operação, mas a DST cuidou de acrescentar detalhes que valorizam este empreendimento. O BNP Paribas vai ser arrendatário deste edifício em Matosinhos por 10 anos, naquela que é uma iniciativa que conjuga design, arquitectura e sustentabilidade. O edifício Urbo Business Center representa um investimento total – inclui terreno e construção – superior a 38 milhões de euros

Sede Vigent Group (Vigent Group)

Mais um exemplo de investimento em escritórios próprios. O Grupo Vigent, que actua em áreas distintas como a engenharia e protecção de aço, a indústria e comércio de produtos do Mar ou ainda o desenvolvimento e a gestão de activos imobiliários, investiu na recuperação da antiga Empresa Fabril da Trofa, uma solução que visa acolher todas as equipas dos serviços corporativos do Grupo. A empresa segue, assim, a vertente industrial e exportadora deste concelho e aproxima-se também da sua história, ao dar nova vida a um edifício emblemático da cidade

Espaço 7Rios (The Edge Group)

Com o CINCO District na calha, o grupo liderado por José Luís Pinto Basto apostou na renovação das antigas galerias comerciais das Twin Towers, em Sete Rios (Lisboa), replicando o modelo adoptado no Espaço Amoreiras, onde instalou o Leap Center. Trata-se de um centro misto comercial e empresarial, portanto escritórios, empresas e algum comércio, que mereceu um investimento em torno dos 20 milhões de euros

MELHOR ESPAÇO COMÉRCIO E SERVIÇOS

Hospital da Luz – Vila Real (Luz Saúde)

A Luz Saúde investiu 18 milhões de euros na recuperação do antigo Hotel Tocaio, no centro de Vila Real, convertendo-o numa das mais recentes unidades hospitalares do Grupo. Com projecto do ateliê Openbook, esta unidade foi distinguida, no último ano como melhor empreendimento de reabilitação urbana na categoria de comércio e serviços no Salão Imobiliário de Portugal. O hospital possui bloco operatório, bloco de partos, consultas em várias especialidades, internamento, atendimento urgente, 24 horas, para crianças e adultos, e possui um centro de imagiologia com equipamento "topo de gama"

Decathlon Lisboa Oriente (Decathlon)

O edifício das antigas oficinas Francisco Baptista Russo & Irmão, conhecido apenas como Baptista Russo, junto à rotunda do Cabo Ruivo, em Lisboa, deu lugar à nova Decathlon, com mais de 3000 metros quadrados, que serão complementados com campos semi-abertos e outro descoberto de padel, no topo de edifício. Com desenho de Nuno Leónidas, esta iniciativa da cadeia francesa é a maior em território nacional e uma das maiores em toda a Europa, marcando assim uma viragem numa zona “esquecida” e que tem agora um projecto âncora.

Novo Enoturismo Quinta da Aveleda (Quinta da Aveleda)

A Quinta da Aveleda apostou na reconversão de um antigo edifício agrícola em mais do que um edifício turístico. A proposta do atelier de Diogo Aguiar simboliza uma valorização dos valores tradicionais através de um olhar contemporâneo, capaz de gerar uma nova dinâmica de regeneração, pela ocupação de um edifício que se encontrava maioritariamente desocupado, numa posição central e estratégica da quinta. Com este edifício a Quinta da Aveleda consegue majorar a capacidade de atracção turística, apresentando já resultados efectivos quer ao nível da visitação (sala de provas) quer ao nível do comércio (loja)

MELHOR EDIFÍCIO RESIDENCIAL

Lotes 7/8 do Prata Riverside (VIC Properties)

O único projecto de Renzo Piano em Portugal foi, há dias, distinguido com o Prémio Melhor Empreendimento Imobiliário na categoria Habitação, no âmbito dos Prémios SIL do Imobiliário 2019. Trata-se, segundo a promotora, do reconhecimento de qualidade e da inovação daquele que é o primeiro grande ‘projecto de autor’ em Lisboa, desenhado para explorar ao máximo uma relação ímpar com o rio e com a zona verde envolvente. O conceito do projecto é criar uma nova centralidade em Lisboa, com a construção de raiz de uma “pequena vila à beira rio” na continuação natural do Parque das Nações, e junto ao novo Jardim Ribeirinho Oriente

Conde 35 (Stone Capital)

Assinado pelo atelier Aires Mateus, o Conde 35 é uma iniciativa da Stone Capital que resulta da preservação da fachada principal e da criação de uma nova e moderna fachada traseira, numa dualidade que se faz sentir, segundo os promotores, em cada detalhe. Falamos de um edifício de 5 andares e 12 apartamentos entre 60m2 e 150 m2, com acesso directo a estacionamento, conforto e luxo na zona da Lapa, morada de Embaixadas e Palácios

Ouro Grand (Level Constellation)

A proposta de Catarina Almada Negreiros e Rita Almada Negreiros, para a iniciativa promovida pela Level Constellation, resultou naquele que é um dos maiores projectos residenciais já materializados na Baixa da cidade de Lisboa. Ouro Grand é um conjunto residencial que nasce do aproveitamento de quatro edifícios e traz consigo uma herança de grande prestígio

Aliados 107 (Avenue)

Promovido pela Avenue, o edifício Aliados 107 reforça o carácter de luxo na principal artéria da cidade do Porto. Falamos da antiga morada do jornal O Comércio do Porto que, depois de reabilitado, dispõe agora de 23 apartamentos de luxo, todos vendidos. O projecto de arquitectura, assinado por Arnaldo Brito, procurou fazer renascer os interiores em correspondência com as fachadas principais em cantaria que até hoje se mantiveram inalteradas, de forma a ir ao encontro da época original do edifício

Vila Montrose (Solyd Properties Developers)

A Solyd Property Developers, a nova marca da Estoril Real Estate, que surgiu em 2015 através de uma joint-venture da Estoril Capital Partners com o European Principal Group da Oaktree Capital Management, é a promotora do projecto, da autoria do gabinete Carla Marques Costa Arquitectos. Com as 24 residências comercializadas a 100%, o condomínio Vila Montrose conta com um investimento de 17,5 milhões de euros. O antigo chalet foi totalmente recuperado para manter intacta a arquitectura centenária e apalaçada. As áreas onde estavam anteriormente instaladas a casa dos caseiros e a cocheira foram integralmente reconstruídas segundo exigentes padrões de qualidade, a que se acrescentaram novas edificações, conjugando tradição e modernidade

MELHOR EMPREENDIMENTO TURÍSTICO

Vila Galé Elvas (Grupo Vila Galé)

Nascida no antigo Convento de São Paulo, no centro histórico que é Património da Unesco de Elvas, o Vila Galé Collection Elvas é a primeira unidade a nascer ao abrigo do Programa Revive, de apoio à reabilitação urbana. Nove milhões de euros foram investidos na reconversão do espaço, que estava abandonado há mais de 15 anos, num novo e luxuoso hotel. Exemplo da arquitectura setecentista, este imóvel da Ordem de São Paulo começou a ser construído em 1679 e ficou concluído em 1721, naquela que é, no fundo, uma homenagem à História do País. 79 quartos, distribuídos entre 14 suites, das quais sete são com mezzanine, dois quartos familiares e 63 quartos standard, numa unidade que pretende ser uma alusão à história e à configuração de Elvas, considerada a maior fortificação abaluartada terrestre do mundo

Pestana Churchill Bay (Grupo Pestana)

O grupo hoteleiro madeirense, responsável pela gestão da marca Pousadas de Portugal, estreia-se no seu mercado de origem com este tipo de projecto através de uma homenagem a Winston Churchill, ex-primeiro-ministro inglês pelo facto do governante ter passado algumas das férias na Baía da Câmara de Lobos, decorria o ano de 1950. O Pestana Churchill Bay, que tem uma forte presença, seja em fotografias ou numa estátua de bronze, do estadista britânico, tem 57 quartos com varanda e vista sobre a baía, localizados na primeira linha de água e divididos por dois edifícios, contando também com bar, restaurante com acesso exterior, terraço, piscina panorâmica aquecida, sauna, ginásio e massagens

Le Monumental Palace Hotel (Maison Albar Hotels)

O empresário Mário Ferreira entregou à equipa liderada Audemaro Rocha a ambiciosa requalificação do emblemático palacete do Séc. XX da Avenida dos Aliados, sendo sua ambição tornar o Monumental Palace Hotel no mais mais emblemático hotel de luxo da cidade. Com esta intervenção, segundo os seus autores, floresce um novo conceito turístico na cidade, onde a experiência histórica de elevada autenticidade de um edifício clássico dos anos 20, se alia, à qualidade e ao conforto característicos dos mais modernos e luxuosos empreendimentos turísticos

O Artista Boutique Hotel (Mikhail Ubaydulaev)

Localizado no centro da histórica e boémia baixa Pombalina, reconstruída após o terramoto de 1755 com um traçado ortogonal e a arquitectura grandiosa do século XVIII, o Artista nasce num edifício de 1951 pela mão do empresário russo Mikhail Ubaydulaev e com traço do arquitecto João Tiago Aguiar. Com 16 apartamentos e 5 quartos, O Artista é “rico em elementos genuínos e diferenciadores, do clássico ao contemporâneo em que cada recanto é uma verdadeira ode à arte”.

MELHOR CONSULTORA

CBRE

Savills

JLL

Cushman & Wakefield

Worx


Main Sponsor
Patrocinadores
Parceiros